No interior, Marconi comemora aprovação do governo

images-cms-image-000400567

O governador Marconi Perillo (PSDB) voltou a Jataí nesta quarta-feira (22) para realizar grande carreata na cidade em agradecimento aos mais de 20 mil votos obtidos (46% dos válidos) no primeiro turno. Acompanhado por lideranças locais, como o ex-prefeito Fernando da Folha (PSD), a ex-deputada estadual Cilene Guimarães (PR) e o suplente de deputado estadual Victor Priori (PSDB), o candidato à reeleição percorreu ruas e avenidas recebendo o carinho da população.

Ao chegar a Jataí, o governador, antes de dar início ao evento político, aproveitou para comer um pastel no aeroporto e conversar com a imprensa. Em entrevista à TV Jataí, Marconi comemorou os 52% de “ótimo” e “bom” de aprovação do seu governo, segundo a última pesquisa Ibope. “Isso significa que os goianos estão aprovando o meu estilo de governar, focado nas obras, em projetos de excelência e serviço público de qualidade”, destacou.

O governador também sugeriu que o eleitor compare as administrações do PSDB com as do adversário, Iris Rezende: “A qualidade, o respeito aos mais pobres, a geração de emprego, a industrialização do Estado e principalmente a seriedade de nossas propostas. Estamos fazendo uma campanha limpa. Quero continuar trabalhando por Goiás”.

Jataí é administrada pelo prefeito Humberto Machado (PMDB), e terra natal do prefeito de Aparecida de Goiânia, Maguito Vilela, e dos deputados Daniel e Leandro, filho e sobrinho dele, respectivamente. O governadoriável do PMDB obteve, no primeiro turno, 30% dos votos, cerca de sete mil a menos que Marconi. Durante a campanha, Humberto chegou a elogiar o tucano: “Nós sempre nos demos bem e eu não tenho motivos para criticá-lo”.

Obras

O governo estadual tem investido em Jataí. Foi Marconi quem doou o terreno do campus à Universidade Federal de Goiás (UFG), antigo clamor dos alunos e docentes da instituição – que certa vez teve seus salários pagos pelo Governo do Estado, mesmo sendo de responsabilidade da União, quando esta chegou a atrasar o pagamento por quatro meses.

Além disso, um dos Ambulatórios Médicos de Especialidades (AME) prometidos pelo tucano será construído ali. A estrutura, financiada pelo governo estadual, vai oferecer 20 especialidades médicas para a população, e deve demandar investimentos da ordem de R$ 1,2 milhão. Sem contar a destinação de outros R$ 2 milhões para serem investidos no Hospital Municipal de Jataí.

Na área da habitação, quase 1,5 mil famílias jataienses foram beneficiadas por meio dos programas “Cheque Construção”, “Cheque Comunitário” e “Cheque Infraestrutura”, totalizando mais de R$ 3,1 milhões em investimentos. No governo Marconi, mais de 300 estudantes foram contemplados pelo programa “Bolsa Universitária”, só em Jataí. O “Banco do Povo”, por sua vez, celebrou mais de mil contratos e quase dois mil empregos gerados.

Rio Verde

O governador também realizou caminhada na cidade de Rio Verde, nesta quarta-feira. Marconi estava acompanhado pelo prefeito de Rio Verde, Juraci Martins, do deputado federal Heuler Cruvinel e do deputado estadual eleito Lissauer Vieira – todos do PSD, além de cerca de duas mil pessoas que o seguiram pela Avenida Presidente Vargas, no Centro da cidade.

Aparecida de Goiânia

O governador Marconi Perillo realizou a última carreata em Aparecida de Goiânia acompanhado pelo ex-prefeito do município, José Macedo, pelo vereador Manoel Nascimento (PSDB) e pelos deputados estaduais Ademir Menezes (PSD) e Marlúcio Pereira (PTB). Um grande comboio partiu da Avenida Central, no Parque Ibirapuera, passou pelos setores Colina Azul, Cidade Livre e Setor Central. Por uma hora, Marconi foi respaldado por moradores que recebiam as bandeiras com sua imagem e do presidenciável Aécio Neves (PSDB) e as agitavam com intuito de afirmar que apoiam sua reeleição.

Ana Amélia de Oliveira, moradora do Parque Ibirapuera, citou duas obras da atual gestão de Marconi que já a serviram em Aparecida. “Almocei algumas vezes no Restaurante Cidadão, que tem uma comida muito boa, nem dá para acreditar que é tão barata; e há alguns dias fui ao Vapt-Vupt para fazer a identidade da minha filha. Para mim e para muitas pessoas que eu conheço, as obras do governador em Aparecida são muito boas e vieram na hora certa, porque nossa cidade cresce muito. Não é só Goiânia, aqui também tem de ser olhado”, disse.

Em Aparecida, somente nesta gestão, além do Restaurante Cidadão e Vapt-Vupt, Marconi também é responsável pela quadruplicação da GO-040, que foi também iluminada; construção do viaduto dos setores Madre Germana I e II; ampliação e modernização do Hospital de Urgências de Aparecida(Huapa), construção de cinco escolas Padrão Século 21; do Centro de Referência e Excelência em Dependência Química (Credeq) – que está em fase de conclusão – do presídio e IML, também em construção.

Fonte: Goiás247

Fiasco da “nomeação” para a Segurança abala a credibilidade de Caiado, que não aparece mais nos programas de televisão de Iris

iris-rezende-ronaldo-caiado1-620x450

A “nomeação” do senador eleito Ronaldo Caiado para a Secretaria de Segurança, em um hipotético Governo fantasma de Iris Rezende, acabou abalando a credibilidade do líder democrata: nos últimos 2 dias, Caiado não apareceu nos programas de Iris no rádio e na televisão.

O senador eleito é o único apoio de expressão que a campanha do PMDB tem para mostrar ao eleitorado.

O sumiço de Caiado é atribuído à péssima repercussão da sua “indicação” para a Segurança e ao fato de ter aceitado o “convite” – em uma pantomina poucas vezes vista na política em Goiás, em que um senador eleito, mas ainda não empossado, admite abrir mão do seu mandato para ocupar um cargo menor e para o qual sequer tem preparo técnico.

Pior: em clima de chanchada política,aiado anunciou viagem ao Rio de Janeiro, para buscar subsídios para a sua atuação imaginária na Secretaria de Segurança.

Diariamente, a seção de cartas dos leitores do jornal O Popular, o mais importante do Estado, publica mensagens desancando Caiado pelo seu envolvimento no episódio, que, de resto, não trouxe nenhum ganho para a campanha de Iris: na primeira pesquisa após o anúncio da “bomba” caiadista, o velho cacique peemedebista caiu 4 pontos e viu a vantagem de Marconi crescer para 20 pontos (Ibope, publicado em O Popular na última quarta-feira).Nas últimas 2 edições, foram 3 cartas duríssimas.

Fonte: Goiás24Horas

Iris havia dito que construiu 40 hospitais em Goiás. Agora, diz que “quase toda cidade” tem um hospital feito por ele. Duas mentiras, na verdade

Iris-Meio-Dia1

Os mais sábios costumam dizer que é praticamente impossível sustentar uma mentira por longo tempo.

Iris Rezende, candidato a governador pelo PMDB, é a prova disso. No debate promovido pela TV Anhanguera ainda no primeiro turno, Iris disse que construiu 40 hospitais no Estado durante os seus dois mandatos. Nesta quarta-feira, em entrevista ao Jornal do Meio Dia, ele aumentou a própria mentira e afirmou que “quase toda cidade” em Goiás tem um hospital construído por ele.

Na verdade, nem uma coisa, nem outra. Iris não ergueu um tijolo sequer de parede de hospital em Goiás. Fez o contrário: passou cadeado nos portões do Hospital Geral de Goiânia (HGG), que permaneceu oito anos fechado.

Fonte: Goiás24Horas

A verdadeira face do Rei Mandão de Goiás: aos berros, Iris diz que pesquisas eleitorais têm de ser banidas

Iris-Meio-Dia

Os números desfavoráveis nos últimos levantamentos de intenção de voto fizeram transparecer o ranço de ditador do ex-governador Iris Rezende (PMDB), que em entrevista ao Jornal do Meio Dia, na tarde desta quarta-feira, disse aos berros que o Congresso têm de proibir a divulgação de pesquisas eleitorais.

É isso mesmo: Iris não quer que a população saiba que a sua campanha esvaziou e deseja restringir o acesso do eleitor a informações. “Tem que proibir. É tudo maquiado, tudo manipulado. Temos que acabar com isso. É para enganar o povo, tudo fraude”.

Eis aí a verdadeira face do Reizinho Mandão de Goiás.

Na pesquisa Ibope divulgada na noite de terça-feira pelo Jornal Anhanguera, Iris caiu quatro pontos e tem 40% dos votos válidos, enquanto o seu adversário, Marconi Perillo (PSDB), tem 60%.

Fonte: Goiás24Horas

Mudança de entendimento do TRE no caso Gomide (contas de gestão rejeitadas no TCM) vai cassar o mandato de Adib

adib-elias-620x450-1

A mudança de entendimento da Justiça Eleitoral, que agora considera como incursos na Lei da Ficha Limpa os candidatos a cargos eletivos com contas de gestão consideradas irregulares pelos Tribunais de Contas dos Municípios, não atinge somente Antônio Gomide (que teve o seu registro indeferido pelo TRE), mas também o deputado estadual eleito Adib Elias, do PMDB.

Até então, predominava a tese de que somente a aprovação ou a reprovação do Poder Legislativo, para as contas de gestores públicos, poderia servir de base para a inclusão ou não de candidatos na Lei da Ficha Limpa.

O caso de Adib é semelhante ao de Gomide: ele também teve contas de gestão declaradas irregulares pelo TCM. Com esse argumento, o Ministério Público Eleitoral impugnou o registro da sua candidatura, que ainda não foi julgado. Mas como o caso é idêntico ao de Gomide, não há dúvidas de que o registro também de Adib também será indeferido.

Adib foi eleito deputado estadual com mais de 36 mil votos. A decisão que a Justiça Eleitoral adotar sobre Antônio Gomide também vai valer para ele. A previsão é que o julgamento de Gomide ocorra no próximo sábado, em Brasília,mas, dependendo do teor da decisão, caberá ainda recurso ao Supremo Tribunal Federal.

Fonte: Goiás24Horas

Ibope: Iris, que tinha 44%, despenca para 40%, enquanto Marconi sobe de 56% para 60% dos votos válidos. A fatura está liquidada

ibope1

Pesquisa Ibope, divulgada na noite desta terça-feira pelo Jornal Anhanguera 2ª Edição, mostra que o quadro sucessório está definido em Goiás.

Enquanto Iris Rezende, que tinha 44% dos votos válidos no último levantamento também do Ibope, no dia 15, caiu para 40%. Já o governador Marconi Perillo subiu de 56% para 60% dos votos válidos, o que configura uma vantagem de 20 pontos.

A apenas 4 dias da eleição, a pesquisa Ibope mostra que a fatura está liquidada e que o governador Marconi Perillo será reeleito para o quarto mandato, com uma frente superior a 700 mil votos.

Entidades rejeitam Caiado na Segurança Pública

images-cms-image-000400117

As Associações dos Cabos e Soldados (ACS) e dos Subtenentes e Sargentos da Polícia Militar e Bombeiro do Estado de Goiás (Assego) repudiaram a indicação do senador eleito, Ronaldo Caiado (DEM), para a Secretaria de Segurança Pública (SSP) caso o candidato ao governo de Goiás, Iris Rezende (PMDB), seja eleito. “É um retrocesso”, destacam em carta aberta.

No documento, o sargento Gilberto Cândido de Lima e o subtenente Luís Cláudio Coelho de Jesus, presidentes, respectivamente, da ACS e da Assego, relatam que a nomeação de pessoas que não são da área para a SSP é uma prática antiga e conhecida do PMDB. “Resultou em descontentamentos e retrocesso nas ações e políticas de proteção e defesa da sociedade goiana”, afirmam.

Eles também lembram que as forças de segurança do Estado (polícias Militar, Civil, Técnico-Científica e Corpo de Bombeiros) devem ser geridas por profissionais especializados na área, como acontece, por exemplo, na gestão do governador Marconi Perillo (PSDB).

O comunicado também reconhece o trabalho do atual secretário de Segurança Pública, Joaquim Mesquita, na pasta. “É especialista em Repressão a Entorpecentes, em Gestão de Segurança Pública, em Combate à Criminalidade e mestre em Administração Pública”, reitera o texto. “Um perfil bem diferente do secretário que Iris pretende colocar”, diz trecho do texto.

Para as duas entidades, ao assumir o cargo, Caiado estará enganando a população. “É um projeto pessoal de poder e de seus aliados políticos”, afirma o documento. Também é ressaltado que o deputado federal estaria desprezando o voto de confiança de mais de um milhão de goianos que o elegeram para o Senado. “É uma traição aos eleitores que o elegeram para defender os interesses de Goiás no Congresso Nacional”, completa.

Alerta

A carta também pede que os goianos, assim como as associações, repudiem promessas que têm o único propósito de angariar votos, sem medir as consequências que o ato vai trazer à Segurança Pública. As entidades querem que o governador eleito se comprometa em tratar a área com a devida atenção. “Segurança Pública é coisa série e não objeto de marketing político para tentar ganhar uma eleição enganando o povo”, diz o texto.

Por fim, os dois presidentes afirmam que o Governo de Goiás tem atuado em parceria com o comandante-geral da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, além do delegado-geral da Polícia Civil, com o intuito de modernizar a pasta com o Sistema Integrado de Controle e de Inteligência. Eles salientam ainda que a frota de viaturas foi renovada e equipamentos modernos foram agregados às ações de policiamento. “A atual gestão promoveu melhorias salariais e tem cumprido a lei de promoções, além de contratar novos policiais por meio de concurso público e do Serviço de Interesse Militar Voluntário (Simve)”, conclui a carta.

Fonte: Goiás247